Poema do “Ninguém”

Seu nome era “Ninguém”. Ninguém sabia disso. Ninguém não sabia quem ele era.
Ele morava em São Paulo, levava uma vida modesta, monótona e as pressas. Casa, trabalho, trabalho, casa.
Às vezes pensava em voltar pra faculdade, barzinho com os amigos, dar uma volta na cidade.
Sua frase preferida era “ninguém é perfeito”.Enfim… Ninguém sobrevivia.
O tempo foi passando e Ninguém começou a mudar. Pensar antes de falar, “O fazer ao dizer”. Ninguém tomou partido. Ninguém voltou pra faculdade. Ninguém trocou de profissão. Ninguém mudou de emprego. Ninguém estava se tornando “um alguém”. Ninguém se tornou feliz. Enfim… Ninguém passou a viver.

Mylena Ribeiro